Iniciado em 2011, o Seminário Urbanismo na Bahia partiu da circunstância comemorativa do dia mundial do urbanismo, em 8 de novembro. Buscou iniciar um processo de cooperação entre instituições acadêmicas do estado da Bahia e debater questões cruciais que tensionam a produção e reestruturação do território urbano, hoje.

Tendo em vista o interesse crescente sobre esse espaço de discussão, a partir de 2016 o evento passa a circular por cidades e universidades no interior do Estado. A primeira experiência se deu com o urbBA[16], realizado em Feira de Santana, e a próxima deverá ser realizada em Vitória da Conquista, no urbBA[18]. O evento deste ano – urbBA[17] – também inova ao contar com a colaboração de duas instituições estrangeiras: a Bartlett School of Architecture, de Londres, e a École Polytechnique Fédérale de Lausanne.

Realizado em novembro de 2011, o urbBA[11]  teve como eixo temático “O Direito à Cidade, Cidade do Direito”, levantando questões que deveriam ser interpretadas em seu sentido amplo, congregando o conjunto de campos de conhecimento e de intervenção que têm na cidade seu objeto privilegiado de reflexão e de ação

Para o urbBA[12], elegeu-se como tema a questão “Produção da Cidade e Captura do Público: que Perspectivas?”, por interrogar e articular um conjunto de campos produtores de reflexões sobre os processos e métodos vigentes nas esferas do urbanismo e do planejamento urbano e regional. O evento reforçou as possibilidades de diálogo nesse campo, congregando sua produção acadêmica multidisciplinar, promovendo troca e divulgação das reflexões, pesquisas e experiências no estado.

urbBA[13] trouxe como tema “Cidade Contemporânea: Utopias, Distopias, Heterotopias”, buscando dar conta daquilo que o processo de mutação acelerada dos espaços traz consigo, ou seja, as possibilidades também ampliadas de descortínio e de formulação alternativa ao hegemônico, numa espécie de cultivo de fermento propositivo que equaciona o desdobrar do tempo futuro.

No ano seguinte, o urbBA[14] dedicou-se ao tema “Cidade, Urbanismo e Urbanidade: Construindo Conceitos e Práticas”. A edição inovou ao reunir as discussões desenvolvidas no âmbito dos Grupos de Pesquisa de universidades pertencentes ao território baiano, reforçando os diálogos do campo disciplinar, promovendo troca e divulgação das reflexões, pesquisas e experiências em curso no estado.

Em 2015, o urbBA[15] teve como eixo central o tema “Direito à Cidade: Uma Nova Agenda Urbana? Rumo ao Habitat III”, norteador de uma meta audaciosa: construir um documento que foi apresentado em Quito, no Habitat III, evento da UN-Habitat. Organizado em conferências, mesas redondas, espaços de diálogos e, sobretudo, grupos de trabalho, o urbBA[15] destacou-se pela realização, durante o evento, de uma reunião do pleno do Conselho Estadual das Cidades.

A última edição, em 2016, teve como tema “Estatuto da Cidade: 15 anos, Lutas, Conquistas e Paradoxos”, realizado na Universidade Estadual de Feira de Santana. As discussões do urbBA[16] permitiram uma rica discussão sobre as cidades, a urbanização e o urbanismo na Bahia, em diálogo com as escalas nacional e internacional do pensar e agir sobre a política urbana.

O crescimento da abrangência do evento, em termos de participação de pessoas, movimentos e instituições, leva a inferir que esse é um evento que se consolida no Estado e sua continuidade torna-se fator importante para desenvolvimento dos estudos no campo da cidade, da urbanização e do urbanismo na Bahia e no Brasil.

Para mais informações sobre as edições anteriores acesse:

Anais dos Seminários urbBA 11 a 15 (e-book)

2016:    urbba16.wixsite.com/uefs

2015:    urbba15.tumblr.com/

2014:    urbba14.blogspot.com.br/

2013:    urbba13.blogspot.com.br/

2012:    urbanismonabahia2012.blogspot.com.br/

2011:    urbanismonabahia11.blogspot.com.br/

EDIÇÕES ANTERIORES

11

 //

17

2011-2017

  urbBA